Sexta-feira, 20 de Março de 2009

                Um velhinho caminhava  
                Enquanto eu observava
                O andar do pobre velho
                Agarrado a uma bengala
                Lá ia o pobre coitado
                Andando naquela estrada
                Eu a ele me dirigi
                Falei com ele e sorri
                E dei-lhe um pouco de pão
                O velhinho agradeceu
                Sentou-se um pouco e comeu
                Doeu-me o coração
                Quem chega a esta idade
                E vive da caridade
                É tratado como um cão
                Coitado de quem é pobre
                Será sempre mal tratado
                Por quem não tem coração
                O velho me olhou e disse
                Nunca mal tratem os velhos
                Esta vida é muito ingrata
                Vocês hoje têm filhos
                Amanhã terão os netos


                        António Assunção


tags:

publicado por ala-goulinho-poemas às 19:33
Amigo Antonio ainda foi pouco o que li mas tudo é feito com gosto Bravo Tchau boa continuação
J.Roque
fontefria_30 a 24 de Março de 2009 às 18:53

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13

15
16
18
19
21

22
23
24
26
27
28

29
31


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO