Quinta-feira, 16 de Abril de 2009

       
        Hoje a vida de um velhinho
        É vida de sofrimento
        Vive sozinho na vida   
        Ás vezes sem alimento


        Muita falta de carinho
        E sem ter com quem falar
        Vive no isolamento
        Passa o dia a recordar
 

        Que mal eu fiz na vida 
        Para ninguem me ligar
        Trabalhei de sol a sol
        E fartei-me de poupar


        Ao recordar tudo isto
        Só me apetece chorar
        Nunca gozei na vida
        Para um tostão poupar


        Hoje dizem que sou velho
        E que só sei chatear
        Sou tratado como um inutil
        Querem me por num lar
 

        São os meus filhos e filhas    
        Que querem é passear
        Dizem não ter paciencia
        Para um velho aturar
 

        Vão ao lar discutem preço
        Dizem não poder pagar
        Só dão a minha reforma
        Mas é só para enganar
 

        Somos familias abastadas
        Cá na nossa região
        A mim todos me conhecem
        E eu não sou aldrabão
 

        Não mal tratem um velhinho
        Pensem bem com atenção
        Que um dia vão ser velhos
        E ninguem vos dá a mão


        Antonio  Assunção


tags:

publicado por ala-goulinho-poemas às 17:58
Fiquei sem palavras ao ler este poema fiquei arrepiado

um abraço sr.António
CAMIR LEVY a 16 de Abril de 2009 às 18:27

mais sobre mim
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
15
17

19
21
23
25

26
28
29
30


pesquisar neste blog
 
Música para sonhar
blogs SAPO