Sábado, 12 de Fevereiro de 2011

Ó minha Aldeia das Dez

És a terra das flores

És terra de gente boa

De operários e doutores

 

Tens o São Bartolomeu

Paisagem de lindas cores

Santa Maria Madalena

E Nossa Senhora das Dores

 

És linda e namoradeira

E quem te vê fica louco

Estás a piscar os olhos

Ao rio Alva e Alvoco

 

Há várias aldeias na serra

Que tuas anexas são

São pobres estão sozinhas

Tens que lhe dar atenção

 

Está virada para o sol

Pensando no tempo que passa

O Inverno é rigoroso

Na aldeia da Gramaça

 

Chão Sobral para ti olha

Lá do seu lindo cantinho

Santo Antão está a pedir

Turismo no Colcurinho

 

Nossa Senhora das Preces

Maior Santuário da Beira

Conta a vida de Cristo

Lá no Vale de Maceira

 

Nesta serra do Açor

E num pequeno cantinho

Nasceu o Casal Cimeiro

Mais abaixo o Goulinho

 

È mesmo tua vizinha

Está mesmo á tua beira

Esta pequena Aldeia

Chamada Cimo da Ribeira

 

Só se vê quando se lá chega

Mas é um lindo lugar

Santo Amaro é o padroeiro

Desta terra o Avelar

 

Há também o Porto de Mós

E a Quinta das Tapadas

Ponte única no mundo

A Ponte das Três Entradas

 

Fica aqui retratada

Toda a minha Freguesia

É terra de gente boa

Adeus até qualquer dia

 



António Assunção

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



publicado por ala-goulinho-poemas às 16:12
António obrigado por falares da minha terra sabia que cantavas umas desgarradas não conhecia este teu jeito para a poesia os meu parabens.

Um amigo
De Aldeia um amigo a 20 de Fevereiro de 2011 às 17:56

mais sobre mim
Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28


pesquisar neste blog
 
Música para sonhar
blogs SAPO